A Lei do Karma – 9/16

Confira A Lei do Karma – 8/16

ESPÉCIES DE KARMAS

O karma é de três espécies, enumerando: os trabalhos acumulados, os trabalhos que frutificam e os trabalhos em curso. Os karmas acumulados advem a você no passado. Parte dele é visto no seu caráter, nas suas tendências, aptidões, capacidades, inclinações e desejos. O karma que frutifica é aquela porção do karma passado que é responsável pelo corpo presente. Está maduro para a colheita é não pode ser evitado ou modificado. Pode só ser exaurido pela experiência. Você paga dividas do passado. O karma dos trabalhos em curso é aquele karma que está sendo feito agora para o futuro. Na literatura vedanta há uma bela analogia:

O arqueiro já enviou uma seta, ela deixou suas mãos, ele não pode reaver, ele está prestes a lançar outra seta. O feixe de setas na aljava nas suas costas são os trabalhos acumulados. A seta que ele disparou são os frutos, e a seta que ele está disparando do seu arco são os trabalhos em curso. Desses ele tem perfeito controle sobre os trabalhos acumulados e os trabalhos em curso, mas ele precisa certamente aprimorar seus trabalhos frutificantes. O passado que começou a ter efeito, agora, ele tem que experienciar.

O karma que frutifica não pode ser impedido nem por Deus. Nala, Rama. Yudhishthira e outros que tiveram grandes poderes e sabedoria, tiveram de suportar seus karmas. Nala não queria ir para a floresta, mesmo assim, foi forçada a ir. Seu karma o impulsionou. Rama deveria ser instalado como o rei de Ayodhya, ele foi forçado a entrar na floresta. Mahatma Gandhi queria viver 120 anos, ele não queria ser abatido a tiros, no entanto, seu karma frutificante trouxe os eventos de sua morte.